CARAVANA ANTINUCLEAR APORTA EM BELÉM DO SÃO FRANCISCO

 

 

Caravana Antinuclear chegou nesta madrugada à cidade de Floresta onde os seus 40 integrantes estão hospedados. Logo cedo pegou a estrada rumo à Belém do São Francisco, onde na praça em frente a igreja paroquial foram armadas tendas de exposição de materiais informativos sobre os riscos da instalação de uma usina nuclear. Dentre este vasto material está a exposição fotográfica Mãos de Césio sobre o maior acidente nuclear ocorrido no Brasil, o acidente radiológico de Goiânia, conhecido como o acidente com o Césio 137. Um prédio do Instituto Goiano de Radioterapia destruído e abandonado com um aparelho de radioterapia desativado dentro foi a causa deste “Chernobyl do Brasil”, que foi classificado como nível 5 na Escala Internacional de Acidentes Nucleares. Um aparelho construído nos anos 1950 para tratar câncer virou uma bomba radioativa, quando dois catadores de ferro velho, sem conhecimento do perigo, tiraram este aparelho com quase 20 gramas da substância radioativa, o Césio 137. Assim começou uma reação em cadeia que afetou e destruiu a vida de centenas de pessoas. A parte afetada do corpo mais visível foram as mãos, porque com elas foram feitos os primeiros contatos com este elemento altamente radioativo.

 

Pela manhã foi realizado no salão paroquial o primeiro debate sobre a instalação da usina nuclear em Itacuruba, com representantes locais dos estudantes, organizações comunitárias, vereadores, comunidades indígenas e quilombolas da região. Completando a mesa debatedora o professor Antônio Sidekum, da UCA (Universidade Centro Americana), de San Salvador/El Salvador, Ruben Siqueira, integrante da CPT-BA (Comissão Pastotal da Terra) e Kunihiko Bonkohara, representante da Associação Hibakusha das vítimas sobreviventes da explosão atômica de Hiroshima e Nagasaki, que veio de São Paulo onde se localiza a entidade. Durante toda a manhã as exposições do Greenpeace, do Espaço Ciência foram visitadas por moradores de Belém de São Francisco, onde a Caravana foi bem acolhida em seu primeiro dia. Um dos termômetros é que foram colhidas 300 assinaturas para um abaixo assinado contra a instalação da usina nuclear. Até domingo será publicada a Carta de Itacuruba, documento a ser produzido pela Caravana que será amplamente divulgado para a sociedade brasileira e comunidade internacional.

 

Completando a programação em Belém do São Francisco tivemos a apresentação do espetáculo poético musical de educação ambiental Bicho Homem, que utiliza o teatro e a literatura de cordel para abordar questões ambientais e o tema da energia nuclear. No início da noite foi realizada uma palestra com o professor Claudio Ubiratan Gonçalves, do departamento de Geografia da UFPE, que fez uma exposição ilustrada e informativa sobre os impactos e os riscos para a população ante a instalação de uma usina nuclear em Itacuruba. Ubiratan fez uma retrospectiva histórica das ações do governo federal em relação a matriz energética do Brasil até chegar ao momento atual. “Estamos diante de um impasse estrutural: desenvolvimento econômico sobre as bases de qual modelo energético?”, indagou Gonçalves. O grande público presente participou, acompanhou atentamente e de forma vibrante o debate, que envolveu diferentes segmentos da população de Belém de São Francisco e municípios vizinhos. Lamentavelmente, as autoridades políticas do município se mantiveram ausentes das atividades da Caravana. O prefeito Gustavo Caribé esteve presente na platéia do debate da noite, porém não se manifestou em momento algum, a não ser a sua mãe que diante das propostas do grupo de jovens de um grêmio estudantil, que abriu o debate apontando as reais necessidades de Belém do São Francisco, se manifestou apresentando justificativas e  procurando amenizar as críticas direcionadas ao município.

 

Neste sábado a Caravana estará em Floresta, no domingo em Itacuruba e na segunda-feira em Jatobá. A Caravana Anti Nuclear é realizada pelo MESPE - Movimento Ecossocialista de Pernambuco, em parceria com o Projeto de Educação para uma Cultura de Paz, da Diocese de Floresta, com o apoio do Greenpeace, Cáritas Brasileira, Coordenadoria Ecumênica de Serviço-CESE e da Articulação Anti Nuclear Brasileira.

 

Contato: Heitor Scalambrini Costa – 9964.4366

Jornalista/Assessor de Imprensa: Gerson Flávio – 8649.8759 ou 7812.0080


 

Acompanhe como foi a Caravana Anti Nuclear

Belém do São Francisco

Floresta

Itacuruba

Jatobá

Agradecimentos

Exibições: 181

Comentar

Você precisa ser um membro de Movimento Ecossocialista de Pernambuco para adicionar comentários!

Entrar em Movimento Ecossocialista de Pernambuco

© 2017   Criado por Movimento Ecossocialista de PE.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço