Prezados,

 

está tramitando uma proposta de Emenda Constitucional Antinuclear, que está sendo organizado pela Coalizão Contra as Usinas Nucleares (www.brasilcontrausinanuclear.com.br), abaixo transcrevo o manifesto e disponibilizo para que todos possam ajudar na captação de assinaturas contra esse lixo que querem trazer para o Brasil.

FORMULARIO-PEC-ANTINUCLEAR.PDF

PROPOSTA-PEC-ANTINUCLEAR.PDF

 

MANIFESTO retirado na íntegra do www.brasilcontrausinanuclear.com.br

Introdução

O trágico desastre nuclear de Fukushima, no Japão, acordou a humanidade para os riscos da energia nuclear. Em todos os países do mundo as sociedades se mobilizam para uma revisão da política energética de seus governos. Muitos deles já estão ouvindo esse clamor e desistindo de construir novas usinas e/ou desativando as existentes. A Coalizão contra Usinas Nucleares no Brasil é uma das iniciativas tomadas pela sociedade brasileira nessa mesma perspectiva.

Não há risco zero em nenhum tipo de usina nuclear, portanto a questão da usina nuclear é, antes de tudo, de natureza ética! O Brasil tem recursos naturais em abundância como sol, água e ar além das extraídas da biomassa para o desenvolvimento de energia. Acidentes naturais, falhas técnicas e falhas humanas acontecem, e os efeitos cancerígenos das radiações são de conhecimento geral, além das mortes e os impactos sobre o meio ambiente e da saúde da população. Ninguém conseguiu prever nem prevenir os desastres que se abateram sobre as populações vizinhas dos reatores.

A usina nuclear é uma falsa solução para evitar o aquecimento global, ela é suja, insegura e cara.

O ciclo do nuclear – da mineração do urânio, ao problema insolúvel da destinação do lixo radioativo revela-se insustentável do ponto de vista social, ambiental e econômico. Não existe lugar apropriado para confinar o lixo nuclear em nenhuma parte do planeta Terra. Não queremos uma política energética que ameace as gerações presentes e futuras!Por um modelo limpo, sustentável e renovável!

No caso das usinas nucleares em Angra dos Reis (RJ), não há condições de retirada imediata da população, caso se verifiquem acidentes que obriguem à evacuação imediata da zona contaminada, as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo serão afetadas pela radiação. Pelo cancelamento da construção da Usina de Angra 3 e a desativação das usinas de Angra 1 e 2. Pelo o fim do Programa Nuclear Brasileiro para a solução energética no país. O Brasil não precisa deste negócio de bilhões de dólares, porque preservamos nossas vidas!

Por que o BNDES se dispõe a dar 7 bilhões de dólares na construção de Angra 3 em vez de aplicar esse enorme capital, arrancado do contribuinte brasileiro, para a difusão em larga escala de fontes de energia limpa? Queremos a democratização das informações sobre as atividades nucleares no Brasil. Um programa nuclear que não tenha o respaldo da opinião pública esclarecida é acintosamente antidemocrático. Pela participação da sociedade civil em todos os processos de tomada de decisão sobre indústria nuclear, por um amplo debate público no Brasil, a Coalizão Brasileira contra as Usinas Nucleares se organiza em torno do seguinte Manifesto:

MANIFESTO DA COALIZÃO BRASILEIRA CONTRA AS USINAS NUCLEARES

A Coalizão Brasileira contra as usinas nucleares foi criada por um grupo de ambientalistas, docentes de ensino básico e superior e militantes em causas de interesse público.

O seu objetivo fundamental é alertar a sociedade civil e os membros do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário para os riscos dos reatores nucleares em operação (Angra 1 e 2), em início de construção (Angra 3) ou concebidos para planos futuros.

São notórias as razões da inconveniência de prosseguir investindo nessa modalidade de energia:

  1. Nenhum cientista afirmou nem pode afirmar que a segurança de um reator nuclear é absoluta. Erros humanos. falhas técnicas, acidentes naturais ocorreram em Three Mile Island, Chernobyl e Fukushima. As populações vizinhas sofreram os males das radiações, o mesmo acontecendo com seus descendentes. Por que lançar em Angra dos Reis ou em qualquer outro ponto do território brasileiro essa mesma ameaça?
  2. A usina nuclear não é limpa. Todo reator produz rejeitos que continuarão radioativos por milhares de anos. Até o presente, não houve solução segura para o problema de armazenar o lixo atômico.
  3. A energia nuclear não é barata. Angra 3 custará, no mínimo, 8 bilhões de reais. Sendo curto o seu tempo de operação (20 a 25 anos), será preciso desativá-la e desmontá-la, o que importa o dispêndio de somas consideráveis. Para o consumidor, as tarifas serão mais altas do que as calculadas para a energia provinda de fontes eólicas, solares ou derivadas da biomassa.
  4. A decisão de construir usinas nucleares no Brasil foi antidemocrática. A população em geral e os vizinhos dos reatores em particular não tiveram oportunidade de manifestar-se. Na Itália um recente referendum popular rejeitou maciçamente o programa nuclear do governo. E no Brasil?
  5. A Alemanha suspendeu o seu programa energético nuclear depois do desastre de Fukushima. Se em um país que não tem os recursos naturais do Brasil a construção de usinas foi considerada desnecessária, por que não poderemos lutar para que em nosso país se incentivem formas de energia renováveis. limpas e seguras?

A COALIZÃO BRASILEIRA CONTRA AS USINAS NUCLEARES ESPERA A PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS CIDADÃOS RESPONSÁVEIS PELA SAÚDE E SEGURANÇA DO NOSSO POVO HOJE, AMANHÃ E SEMPRE.

 

Exibições: 76

Comentar

Você precisa ser um membro de Movimento Ecossocialista de Pernambuco para adicionar comentários!

Entrar em Movimento Ecossocialista de Pernambuco

© 2017   Criado por Movimento Ecossocialista de PE.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço